PORQUÊ COMUNICAR?

Autoria: Vera Vicente
Departamento de Outsourcing

A comunicação é uma das chaves de sucesso de uma organização. Uma comunicação eficaz e eficiente mantém a empresa mais alinhada com os seus objetivos e os seus colaboradores verdadeiramente incluídos na estratégia organizacional.

E o que é que ganhamos com isto? Bom, certamente já todos vocês experienciaram cozinhar (espero que pelo menos para estrelar um ovo ?). 

Quando vamos fazer um determinado prato que nunca confecionamos, precisamos de uma lista de ingredientes e de uma receita – de saber como se faz. A lista dos ingredientes, por si só não é suficiente para chegar ao outcome final. É fundamental saber cada um dos passos da receita para chegar ao resultado final esperado com sucesso.

O mesmo acontece no seio de uma organização. A organização não existe sem cada um dos seus colaboradores e das suas tarefas especificas na organização, contudo se a organização não comunicar bem entre si, a empresa não passa de uma lista de ingredientes em que cada um dos seus colaboradores confeciona o prato da sua maneira.

Não é difícil perceber que os ganhos quando a comunicação empresarial é completa, bilateral e eficiente, são imensos e que permitem que todos possamos fazer as nossas funções de forma mais transparente, eficaz, motivada e alinhada com os objetivos estratégicos da organização.

OS DESAFIOS ATUAIS

Nunca o ditado “a falar é que a gente se entende” fez tanto sentido como no contexto de uma organização nos dias de hoje. Os desafios para cada profissional e para as suas empresas atualmente são imensos. Existe o aumento do trabalho em mobilidade, o desafio da dispersão geográfica, a necessidade de realização de projetos com equipas multidisciplinares e transversais a vários sectores na empresa. E tudo isto tem que acontecer a uma velocidade completamente diferente do que acontecia há alguns anos a esta parte.

A ESCOLHA DAS FERRAMENTAS

Por outro lado, a evolução tecnológica oferece às empresas um conjunto enorme de ferramentas para conseguir ultrapassar essas dificuldades, colocando o ónus na escolha dos meios mais facilitadores e direcionados para o público de cada organização.